Malagrotta: 100 mil árvores no local do aterro. Protestos contra Falcognana

Quem sou
Elia Tabuenca García
@eliatabuencagarcia
Autor e referências

Malagrotta fechará em outubro e 100 árvores serão plantadas em vez de resíduos. Palavra do Prefeito Ignazio Marino. Enquanto isso, os protestos do comitê "No Divino Amore" contra o novo local identificado pelo prefeito, Falcognana

Ele está prestes a acabar atropelado, sua mãe o salva





Malagrota fechará em outubro e em vez de resíduos serão plantados 100 mil árvores. Palavra do Prefeito Ignazio Marino. Enquanto isso, os protestos da comissão "No Divino Amore" contra o novo local identificado pelo prefeito não diminuíram, Falcognana.

Eles discutiram isso ontem em uma cúpula Marinha, o governador do Lácio Zingaretti e o Ministro do Meio Ambiente Orlando. De acordo com o prefeito da capital, não haverá mais prorrogação do fechamento do maior aterro sanitário da Europa.

Mas a verdadeira notícia é outra. Onde antes havia apenas 'lixo', um enorme parque público, que abrigará 100.000 árvores.

“O julgamento começará em outubro e não haverá prorrogações. Em seguida, devemos definir alguns aspectos técnicos sobre os quais o comissário e o prefeito ainda não nos deram informações ”, são as palavras de Marino, relatadas pelo RomaToday.

E para onde vai o lixo? No momento, a hipótese mais acreditada vê Falcognana como um local candidato para substituir Malagrotta. As últimas investigações estariam em andamento, mas parece que não falta muito o aval definitivo do Ministério do Meio Ambiente. o decreto deve chegar semana que vem.

Por sua parte, o prefeito promete reduzir a quantidade de resíduos a serem transportados para o (talvez) futuro aterro de Falcognana, reduzindo de 60 para 12 o número de caminhões que transportam os resíduos tratados na capital. Seguro também Zingaretti, que também marca uma data. o 1 ° outubro o novo aterro será o de Falcognana.

Há poucos dias, o prefeito Goffredo Sottile Reafirmou que neste momento "entre as várias opções - pós Malagrotta - esta é a única possível" mas assegura que ainda será uma solução temporária.



Mas o Comitê Não Aterro do Amor Divino ele prometeu batalha. Um foi organizado para amanhã, 21 de setembro manifestação que começará às 15.30h2009 da Piazza della Repubblica à Piazza S. Apostoli: “Reivindicamos: O cancelamento do site Falcognana como substituto de Malagrotta; o encerramento e recuperação de todos os sítios de Malagrotta; o cancelamento do AIA 7 para o incinerador Albano e a XNUMXª área inundada do aterro de Roncigliano; reconhecimento do esgotamento do aterro Inviolata, fechamento do local, bloqueio da usina TMB; a revisão dos processos de autorização de todas as centrais de biomassa/biogás porque excluem os cidadãos da avaliação; a moratória imediata dos projetos sob autorização; a separação de tudo o que precisa ser separado, de não produzir na origem o que já é resíduo, de recuperar material, de exigir que cada município ou prefeitura gerencie o produto úmido por conta própria, com o método aeróbico; o bloqueio de superconstrução planos para os territórios de Roma e da província".



Francesca Mancuso

Foto: Romacapitalenews

LEIA também:

- Emergência de resíduos em Roma: o novo decreto apresentado hoje pela Clini

- Resíduos em Roma, Falcognana: Não ao aterro de Divino Amore

Adicione um comentário do Malagrotta: 100 mil árvores no local do aterro. Protestos contra Falcognana
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.