Azeite extra virgem: por que consumi-lo regularmente

Azeite extra virgem: por que consumi-lo regularmente

O azeite virgem extra sempre foi considerado um protagonista indiscutível da dieta mediterrânica; é colocado no quinto grupo de alimentos (ou seja, entre as gorduras condimentares).

Não guarde o abacate assim: é perigoso

O azeite virgem extra sempre foi considerado um protagonista indiscutível da dieta mediterrânica; é colocado no quinto grupo alimentar (ou seja, entre as gorduras do tempero). É obtido por pressão e filtração e as suas características físico-químicas derivam do tipo de azeitonas, do tempo de maturação destas, do tempo de coleção e tempo de processamento.





Do ponto de vista nutricional, o azeite extra virgem traz muitas benefícios para a saúde humano como:

1) Tem a proporção ideal de ácidos graxos essenciais ômega-6 e ômega-3. Consequentemente, os eicosanóides derivados das duas moléculas iniciais são equilibrados nos efeitos pró-inflamatórios e anti-inflamatórios, caso contrário, aumentariam os compostos inflamatórios (causadores da inflamação), pois diminuiriam as enzimas disponíveis para o ômega- 3s para a gênese de substâncias anti-inflamatórias.

2) Ômega-6 são os ácidos graxos mais importantes na regulação do colesterol LDL. Se sua concentração for inferior a 5% da ingestão total de energia, os efeitos hipercolesterolizantes das gorduras trans e saturadas predominam e o colesterol "ruim" aumentaria.

3) Os ômega-3 são importantes para a saúde dos vasos sanguíneos e atuam como reguladores dos batimentos cardíacos (antiarrítmicos) em níveis de 0.5-1% do fornecimento total de energia.

LEIA também: AZEITE EXTRA VIRGEM: A LISTA DE MARCAS BOCCIATE

conteúdo

Mas quais são os micronutrientes presentes no azeite extra virgem?

Esqualeno

É um intermediário da biossíntese do colesterol, estimula a acil-coenzima A que governa a esterificação do colesterol e que está relacionada ao nível de triglicerídeos. Ele: regula o processo de absorção, síntese, esterificação e eliminação do colesterol e exibe uma atividade antioxidante semelhante ao dos retinóis trans.

Carotenóides

São uma classe de pigmentos orgânicos, possuem propriedades antioxidantes, ação protetora para o doenças crônico-degenerativas como os tumores, protegem a pele, retardam o envelhecimento cutâneo, previnem patologias relacionadas com a visão. Os seguintes carotenóides estão contidos no óleo: Luteína, Violaxantina, Neoxantina, betacaroteno, beta criptoxantina e Luteoxantina.



Tocoferoli

São poderosos antioxidantes. O alfa-tocoferol é conhecido como Vitamina E e é o principal tocoferol contido nos azeites. Retarda o envelhecimento, melhora a sistema imunológico e é um aliado na prevenção de doenças cardiovasculares.

Fitoesteróis

Eles têm uma estrutura semelhante ao colesterol, mas diferem porque os grupos etil e metil estão presentes na posição 24 da cadeia lateral do carbono C24. Têm uma ação redutora do colesterol e são antagonistas na absorção do colesterol. Cicloartenol e 24 metil artenol ajudam a combater doenças cardíacas coronárias. Os fitoesteróis devem ser introduzidos através da dieta, pois o organismo humano não possui o kit enzimático adequado para sintetizá-los.

LEIA também: AZEITE EXTRA VIRGEM UMA BOA GORDURA: QUANTO CONSUMIR POR DIA E COMO?

Polifenóis, biofenóis e fenóis

som antioxidantes poderosos, com ação principalmente anti-inflamatória. Os principais são os ácidos fenólicos e seus derivados, álcoois fenólicos, secoiridoínas, flavonas e antocianidinas. As propriedades básicas dos fenóis: o efeito anticardiogênico (... que consiste na prevenção da insuficiência cardíaca...), o efeito antiaterogênico (consiste em prevenir a formação de placas de ateroma, evitando o risco de endurecimento e fechamento de as artérias, reduzindo o risco de aparecimento de doenças cardiovasculares, o efeito anti-inflamatório, o efeito antibacteriano e o efeito antioxidante.

LEIA também: AZEITE DE OLIVA: 10 COISAS PARA SABER PARA ESCOLHER E CONSUMIR O MELHOR

Por que é útil consumir regularmente azeite extra virgem?

Aqui estão oito razões para tomar azeite extra virgem:


1. Ajuda a manter os valores lipídicos no sangue na faixa fisiológica.
2. É uma fonte de ácidos graxos essenciais (assim chamados porque o homem não possui o equipamento enzimático para sintetizá-los e, portanto, deve introduzi-los através da dieta).
3. Graças aos polifenóis presentes neles, ajuda a prevenir o pico glicêmico pós-prandial, agindo sobre a alfa-amilase (retardando-a), consequentemente a insulina será secretada em menor quantidade.
4. É um aliado na prevenção de doenças crônico-degenerativas, como tumores.
5. É bom para a pele e cabelo.
6. Combate o estresse oxidativo e a formação de radicais livres, graças ao conteúdo antioxidante presente nele.
7. Sendo de natureza lipídica, as vitaminas lipossolúveis presentes nos alimentos são facilmente assimiláveis ​​e biodisponíveis.
8. Torna o prato mais palatável, realçando as suas qualidades organolépticas.


Dra. Sônia Bolognesi
Biólogo Nutricionista
Colaborador do Studio ABR - www.alimentiesicurezza.com

Adicione um comentário do Azeite extra virgem: por que consumi-lo regularmente
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.