A ONU alerta o mundo: temos menos de 11 anos para salvar a biodiversidade da Terra. Áreas protegidas são urgentemente necessárias

Quem sou
Elia Tabuenca García
@eliatabuencagarcia
Autor e referências

Segundo a ONU, até 2030 pelo menos 30% dos ambientes terrestres e marinhos terão que ser declarados áreas protegidas para proteger o meio ambiente

Para garantir a vitalidade dos ecossistemas e a saúde humana, pelo menos a 30% da superfície da Terra deve ser transformados em áreas protegidas por 2030.





Sublinhando a necessidade urgente de proteger a natureza e travar a degradação ambiental está a ONU, através do "projeto zero do quadro global de biodiversidade pós-2020", um projeto a ser discutido pelos representantes dos cerca de 200 países que se reunirão em outubro próximo em Kunming, China, por ocasião da cúpula da biodiversidade

Não é a primeira vez que as Nações Unidas alertam para a importância de salvaguardar e restaurar os ecossistemas, mas a necessidade de ações concretas nunca foi tão urgente como hoje: no ano passado um relatório sobre o estado dos ecossistemas, também elaborado pelo ONU, ele revelou que bem um milhão de espécies animais e vegetais estão em risco de extinção.

A responsabilidade recai acima de tudo sobre nós seres humanos e com nossas atividades que continuamente ameaçam animais e plantas e, se não fizermos algo imediatamente, a situação se voltará contra nós. Até 2050, espera-se que a África perca 50% de suas aves e mamíferos e que as pescarias na Ásia entrem em colapso completo. A perda de plantas e vida marinha reduzirá a capacidade da Terra de absorver carbono, criando um círculo vicioso.

Por esta razão, a ONU propôs declarar área protegida pelo menos um terço das áreas terrestres e marítimas: desta, cerca de 10% devem estar sob proteção estrita.

O plano também inclui soluções para enfrentar a crise climática em linha com os objetivos do Acordo de Paris, incluindo projetos de reflorestamento e restauração do solo, além de reduzir a disseminação de espécies invasoras e a poluição causada por pesticidas e plásticos.

É um proposta ambiciosa, saudado por cientistas e ambientalistas, que, no entanto, temem que não haja vontade política para implementar o que se propõe.



Até hoje, de fato, os objetivos identificados pelas Nações Unidas para a salvaguardar ou restaurar os ecossistemas nunca foram alcançados, justamente por falta de apoio político.

Se o vontade de implementar programas Para enfrentar a crise ambiental e climática em curso, em pouco tempo seremos obrigados a pagar consequências desastrosas, também ligadas à perda de biodiversidade.



Veja também:

    • O peixe-remo chinês, um dos maiores peixes do mundo, está oficialmente extinto
    • As plantas estão morrendo mais rápido que os animais
    • Alarme de biodiversidade: três variedades de frutas desapareceram em um século, mas também plantas e peixes
Adicione um comentário do A ONU alerta o mundo: temos menos de 11 anos para salvar a biodiversidade da Terra. Áreas protegidas são urgentemente necessárias
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.