A humanidade precisa de zangões, mas está fazendo com que eles morram mais rápido do que o esperado

Quem sou
Elia Tabuenca García
@eliatabuencagarcia
Autor e referências

De acordo com uma nova pesquisa, os zangões estão diminuindo drasticamente na América do Norte e na Europa, devido a fenômenos naturais extremos.

Ele está prestes a acabar atropelado, sua mãe o salva

De acordo com uma nova pesquisa, os zangões estão diminuindo drasticamente na América do Norte e na Europa, devido a fenômenos naturais extremos.





Dentro de uma única geração, a probabilidade de uma população de abelhas sobreviver em um determinado local caiu mais de 30% em média. De acordo com uma nova pesquisa, os zangões estão diminuindo drasticamente na América do Norte e na Europa, devido às mudanças climáticas e fenômenos naturais extremos.

Fazendo um balanço da situação estão Peter Soroye e Jeremy Kerr, do Departamento de Biologia da Universidade de Ottawa, e Tim Newbold, do Centro de Pesquisa em Biodiversidade e Meio Ambiente da Universidade de Londres, que em um estudo publicado na Science partiu de um tremendamente certo: a extinção de espécies em dois continentes é causada por temperaturas extremas mais altas e mais frequentes, o que eles chamam de "caos climático".

“Entramos na sexta fase de extinção em massa planetária, a maior e mais rápida crise global de biodiversidade desde que um meteoro encerrou a era dos dinossauros”, escrevem eles no comunicado da Universidade de Ottawa.

O declínio maciço dos polinizadores mais importantes da Terra

Os zangões são os melhores polinizadores temos na natureza e esses ambientes mais eficaz para culturas como tomate, abóbora e bagas, mas agora os pesquisadores descobriram que eles estão desaparecendo em taxas "consistentes com a extinção em massa".

“Se o declínio continuar nesse ritmo, muitas dessas espécies podem desaparecer para sempre em algumas décadas”, alertou Peter Soroye.

Mas do que tudo isso depende? Escusado será dizer que a primeira causa deste verdadeiro desastre é a atividades humanas. É por isso que os pesquisadores têm tentado desenvolver ferramentas que ajudem a saber onde e por que essas extinções ocorrem.

o estudo

Os pesquisadores então analisaram as mudanças climáticas e como a frequência de eventos extremos, como ondas, aumenta calor e seca, dando origem a uma espécie de "caos climático" que pode ser perigoso para os animais. Sabendo que todas as espécies têm diferentes tolerâncias de temperatura (o que é muito quente para alguns pode não ser para outros), os estudiosos desenvolveram um nova medição de temperatura.



“Criamos uma nova maneira de prever extinções locais que nos diz, para cada espécie, se a mudança climática está criando temperaturas que excedem o que espécies como os zangões podem suportar”, explicou Tim Newbold no estudo.

Assim, os pesquisadores usaram os dados de 66 espécies norte-americanas e europeias de abelhas coletados em 115 anos (1900-2015), comparando a atual distribuição de zangões com a histórica e descobrindo como as populações de zangões mudaram, observando que populações desaparecem de áreas onde as temperaturas se tornaram mais quentes. Usando a nova ferramenta para prever o impacto das mudanças climáticas, eles foram capazes de prever mudanças tanto para espécies individuais quanto para comunidades inteiras de abelhas e isso com altíssima precisão.

Em suma, com uma ferramenta de previsão como essa, os pesquisadores esperam poder identificar áreas onde medidas de conservação mais eficazes seriam essenciais para deter o declínio.

O estudo não termina aí, mas abre as portas para novos horizontes de pesquisa para entender os níveis de extinção de outras espécies como répteis, aves e mamíferos.



Fonti: Ciência / Universidade de Ottawa

Veja também:

  • Neste estado, eles pagam para você tornar seu jardim adequado para abelhas e zangões
  • Insetos correm risco de extinção até o final do século devido a pesticidas
  • Alarme de insetos: nos últimos 25 anos, seu número diminuiu 75%
Adicione um comentário do A humanidade precisa de zangões, mas está fazendo com que eles morram mais rápido do que o esperado
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.